Se você está começando a conhecer e praticar essa arte tão tradicional, leia essas recomendações para facilitar ainda mais os seus exercícios sobre dicas de crochê para iniciante.

Agora, se você é uma praticante mais avançada, este texto também é para você, pois é uma ótima oportunidade de rever alguns fundamentos que podem contribuir para a evolução da sua maestria com cada vez mais consistência.

Sendo assim, conhecer sobre as diferenças dos pontos e linhas é fundamental para dominar a técnica do crochê e, assim, confeccionar roupas, panos e outros lindíssimos acessórios.

Muitas pessoas têm aderido a essa prática para lidar melhor com o isolamento social e a quarentena ocasionadas pelo novo coronavírus. Dessa forma, sugerimos que comece a fazer você também ou indique para algum seu familiar com + 50 anos que você quer cultivando o bem-estar e realizando atividades terapêuticos com mais frequência.

Confira agora as dicas que selecionamos especialmente para você:

1. Conheça os tipos principais de linhas e agulhas

Dependendo da grossura do fio, será necessária uma agulha mais grossa, já para fios mais finos, você pode investir nas agulhas mais finas. Algumas peças pedem linhas mais salientes ou pontos mais abertos enquanto que outras pedem linhas mais discretas.

Para quem está começando, é interessante apostar em linhas mais finas, por serem mais fáceis de trabalhar. Então, escolha sua linha e verifique na embalagem qual tamanho de agulha é o mais indicado.

Uma dica bacana para quem ainda não tem firmeza na hora de fazer os pontos é trabalhar com um fio um pouco mais grosso e uma agulha um pouco mais fina. Assim, é possível fazer pontos mais apertados.

2. Crochê para iniciante: Todos os materiais para começar

Também é importante relacionar os materiais essenciais para você dar os passos básicos neste tipo de artesanato que ajuda a cultivar o raciocínio lógico e a concentração.

Aqui estão eles:

3. Comece com peças de teste e linhas de cor única

Antes de fazer a peça que você deseja, trabalhe em cima de uma peça teste, para que você vá se acostumando com o ponto escolhido.

Ah, e também prefira linhas de uma única cor enquanto está aprendendo, pois elas são mais fáceis de trabalhar.

Antes de passar para a próxima dica, recomendamos outras atividades que podem ajudar você ou seu familiar a cultivar uma quarentena mais leve. Uma delas, é o jogo de paciência spider online. Compilamos, neste novo texto, os 5 melhores sites para se jogar.

Outras atividades bacanas são jogar palavras cruzadas online, onde selecionamos os 8 melhores sites para isso neste outro texto aqui, e assistir a missas onlines (conheça as principais em nosso portal oficial, clicando aqui).

Veja também:

4. Pontos e linhas mais indicados considerando o crochê para iniciantes

Prefira agulhas um pouco maiores no começo, como a 2,5 mm e linhas mais finas. Assim, é possível internalizar bem os aprendizados  de cada ponto. Além disso, se sentir muita dificuldade com o fio de crochê para iniciante, sugerimos que teste e ganhe prática com uma agulha média e uma linha de tricô.

Pratique bastante o ponto correntinha antes de passar para os outros pontos básicos. Quando sentir que está com mais prática, treine o ponto baixo e o ponto alto (veremos mais sobre a seguir).

Vale você também conhecer, além das abreviaturas de pontos, outras como: sp, que significa espaço; pq, que significa ponto; rep, que quer dizer repita; ult, último; e seg, seguinte.

5. Domine os tipos de pontos e suas abreviações

Saiba agora um pouco mais sobre cada tipo de ponto simples utilizado nesse trabalho manual. Vale lembrar que, se você está começando nessa arte, o ideal é aprender bem os pontos básicos para então conhecer os mais complexos:

a. Correntinha – Muito útil no crochê para iniciantes

Crochê para iniciante - correntinha

São utilizados em praticamente todos os trabalhos de crochê para iniciante – é como você inicia o que deseja fazer – e são bem fáceis de fazer.

Quem está aprendendo pode começar fazendo apenas pontos correntinha, até que consiga deixá-los nem muito apertados, nem muito soltos.

Para fazê-la, é necessário começar com um nó móvel na ponta da agulha. Em seguida, passe o fio na agulha e puxe por dentro do nó. Vá repetindo o passo até que você terá em mãos uma “correntinha”. O que justifica o nome do ponto.

Nesse momento, aprenda também a contar a quantidade de pontos que você deseja ter em seu trabalho. Para um teste, comece fazendo 10 pontos correntinha.

b. Ponto baixíssimo (Pbx)

Ponto baixíssimo Crochê

É usado na finalização das peças ou para reforçar bordas. Bem parecido com o ponto correntinha, com a diferença de que você deve colocar a agulha em uma correntinha e então dar uma laçada.

Puxe essa laçada por dentro das duas correntinhas, aquela em que você colocou a agulha e a que já estava na agulha anteriormente.

Seria uma forma de ligar dois pedaços feitos em ponto correntinha. Ao se fazer uma segunda fila de “correntinhas”, a peça passa então a contar com o ponto baixíssimo.

c. Ponto baixo (Pb)

Ponto baixo Crochê

É ideal para peças que precisam ser mais firmes, como tapetes em crochê para iniciante. Para fazê-lo, basta enrolar o fio por dentro do ponto que está na base e não apenas no ponto que está na agulha.

Primeiro faça duas correntinhas e em seguida, coloque a agulha por dentro da segunda ‘casinha’. Então, enrole o fio na agulha e puxe por dentro da casinha. Dê uma laçada novamente na agulha e passe pelas outras duas casas, deixando apenas um ponto na agulha.

d. Ponto Alto (Pa)

ponto alto Crochê

Indicado para peças com um tecido mais mole. É um ponto mais aberto em relação ao ponto baixo.

Para fazê-lo, é necessário enrolar o fio em torno da agulha, contar três pontos, dar uma laçada, colocar a agulha no quarto ponto, puxar a linha. Você ficará com três pontos na agulha.

Tire os dois primeiros, dê uma laçada e puxe pelos dois últimos.

Pratique todos os dias

É importante praticar essas dicas todos os dias e verá os lindos resultados do seu esforço. Se você tem familiares 60+, continue incentive a prática de artesanato e temos certeza que este trabalho terapêutico irá ajudar a cultivar o bem-estar com frequência durante esse período de distanciamento social.

Gostou de alguma dica ou ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo:

Leia mais: