fbpx

Para fortalecer a rede de apoio de pessoas sênior, é importante que a família entenda quais são as demandas e as necessidades dessa pessoa. A rede de apoio é, nada mais, do que a organização natural dos familiares, amigos e pessoas próximas em prol do bem-estar da pessoa idosa. Isso significa se dividir em tarefas, se organizar de modo geral para que o indivíduo consiga desfrutar de todo o conforto que merece.

Mas calma, isso não significa que a pessoa idosa precisa ser dependente de sua rede. O que queremos dizer aqui é que, para desfrutar de uma longevidade ativa, ter a segurança de que você tem com quem contar é o alicerce para se viver bem, não é mesmo?

Dessa forma, a pessoa sênior pode compartilhar de atividades que lhe tragam prazer, conhecer outras pessoas e levar uma vida mais saudável compartilhada com as pessoas próximas.

Muitas vezes o segredo é contar com pessoas de fora, chamados de acompanhantes, para equilibrar o apoio já oferecido pela família, tornando a sua rede de apoio a pessoas idosas ainda mais eficiente.

Por que é importante manter a vida social ativa?

Manter uma vida social ativa é uma das estratégias mais importantes para que a pessoa idosa não sofra com depressão e outros problemas quadro psicológico. Isso porque as atividades ajudam a pessoa idosa a se sentir mais útil, vivo e feliz. Algumas das coisas que podem ser feitas são:

  • Dança de salão;
  • Passeios com os pets;
  • Caminhadas;
  • Idas a exposições e eventos culturais.

Tudo isso traz para a pessoa idosa a sensação de vivacidade e ajuda a compreender que ele é parte integrante não somente de sua família, mas da sociedade como um todo.

A família e amigos podem contribuir com essas experiências, garantindo que tenha acesso ou mais tranquilidade durante essas atividades. Muitas vezes, quando não é possível que os próprios filhos acompanhem, é indicado que se tenha, então, a companhia de um acompanhante.

A importância de se ter uma rede de apoio

A rede de apoio ao idoso é uma das aspectos mais importantes para garantir esse bem-estar e até mesmo para que a pessoa idosa se mantenha mais ativa e saudável. Em algumas circunstâncias, é também uma forma da pessoa idosa ter acesso aos seus direitos, já que filhos, netos e outras pessoas podem lhe ajudar nesses processos burocráticos.

Um idoso solitário tende a desenvolver depressão e outras doenças, além de sofrer as consequências por conta de sua redução e mobilidade. A rede de apoio deve existir justamente para suprir essas necessidades, assegurando que a pessoa idosa se sinta mais amada e melhor cuidada.

A rede de apoio deve ser composta por pessoas que estão disponíveis para ajudar a pessoa idosa em todas as suas tarefas, tais como:

Tarja convidando a acessar o estudo de caso da dona sofia com um broder
  • Frequentar o médico e realizar exames;
  • Resolver questões burocráticas relacionadas a benefícios e pensões;
  • Passeios e atividades sociais;
  • Exercícios físicos;
  • Frequentar grupos de conversa/ clubes do livro etc.

Entendemos que mesmo entre famílias muito grandes, com muitos membros dispostos a ajudar na vida da pessoa idosa, existe uma certa dificuldade em manter essa organização para dar conta de toda a demanda.

É comum que o idoso comece a se sentir um fardo e pare de falar sobre as suas vontades para não mobilizar a família, já que ele acredita que possa incomodar. Como contornar isso?

A companhia de pessoas idosas como uma ótima alternativa

rede de apoio ao idoso

Uma sugestão para dar conta dessa demanda e assegurar a qualidade de vida é a contratação de uma companhia. São pessoas que vão proporcionar momentos prazerosos e divertidos, acompanhando a pessoa em atividades externas à sua casa.

Calma. Não estamos falando de um cuidador. Embora essas duas funções sejam frequentemente confundidas, são coisas bem diferentes.

Como dissemos neste outro texto, o cuidador tem um aspecto mais voltado para a saúde e higiene, é responsável por manter a pessoa idosa sempre limpo, cuidar muito bem da medicação e mantê-lo seguro dentro de casa.

Já o acompanhante é a pessoa que vai seguir com a pessoa idosa para as atividades dele, incentivando atividades que deixem a pessoa velha mais à vontade, confortável e até mesmo ocupada.

Diferentemente do que acontece com o cuidador, o acompanhante pode ser chamado até mesmo para estar com pessoas idosas que são plenamente saudáveis. Ou seja, não tem relação com as condições físicas, mas sim uma companhia agradável para estar sempre disponível e se sentir apoiado quando quiser.

Essa é uma função que tem sido cada vez mais adotada no Brasil. Muitas famílias entendem que a pessoa idosa precisa ter essa companhia agradável e que isso tem relação direta com o tratamento de doenças e até mesmo é uma forma de prevenção da depressão na terceira idade.

Então, uma rede de apoio ao idoso pode contar, sim, com membros que não sejam parte da família. De qualquer forma, são pessoas carinhosamente escolhidas para garantir que a pessoa idosa desfrute de momentos prazerosos e tranquilos.

Tarja convidando a acessar o estudo de caso da dona sofia com um broder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
Precisa de ajuda?