fbpx

A tomada de atitudes para longevidade ativa é uma parte muito importante da busca por um envelhecimento saudável. Ela se mostra constante entre as pessoas e está muito relacionada à chamada “Ciência da Felicidade”.

Na realidade, a procura por esse tema é tão ampla que o curso mais concorrido de Harvard é sobre a Ciência da Felicidade, sendo ministrada pelo professor Tal Ben-Shahar.

Uma vez que seu foco é em realização pessoal, ele percebeu que as pessoas estão cada vez mais envelhecendo sob preceitos que vão mais à frente do que poder e dinheiro, como o gerenciamento e equilíbrio das emoções.

Indo além dos mais de mil inscritos por ano que assistem suas palestras, é possível que seus ensinamentos sejam trazidos para o envelhecimento e bem-estar de todos, através da chamada SHARP, uma sigla que remete a “Strenghts, Health, Absorption, Relations e Purpose”.

No português, essa sigla relata a importância de buscar por forças pessoais, saúde, viver o momento presente, se relacionar com qualidade e buscar por um propósito. É interessante conferir dicas sobre cada um desses pontos.

Confira aqui mais dicas sobre a Longevidade Ativa e viva com saúde!

 

Tarja com convite para acessar o modelo de caderneta de consultas anuais de rotina

 

1- Praticar as suas forças como uma das atitudes para longevidade ativa

Ser feliz é sinônimo de ser humano. Isso significa cessar a busca constante pela felicidade e perseguir, na verdade as chamadas forças pessoais.

Elas são falhas e podem levar indivíduos pela caminho da experimentação de emoções dolorosas e frustrantes. Contudo, elas fortificam o caminho e o torna mais fácil.

Praticar as forças, portanto, vai além do físico – sendo obviamente importante manter o corpo ativo e praticar esportes – mas também diz respeito ao fortalecimento do equilíbrio emocional.

Uma boa forma de fazer isso é diariamente reconhecer o que cada um possui como “ponto positivo”. Ser bom em alguma atividade, ter sido produtivo em alguma tarefa e até mesmo dar um primeiro passo… O que vale é incluir esse passo na rotina.

2 – Cuidar da saúde

Existem quatro grandes quadros voltados para a saúde que devem passar por um constante cuidado:

  • Saúde Corporal – Cuidar da saúde do corpo através de atitudes para uma longevidade ativa consiste, segundo a Ayurveda, em entender o seu biótipo.

De acordo com essa prática milenar indiana, esse é um excelente primeiro passo e que permite um cuidado especializado e personalizado – de forma pessoal – para cada pessoa.

  • Saúde Mental: se focar em aprender novas habilidades e conhecimentos, especialmente durante o processo de envelhecimento, é fundamental para cuidar da saúde da mente e evitar doenças como, por exemplo, o Alzheimer.
  • Saúde Emocional: Além de estar aberto a novas experiências, é recomendado cuidar da saúde emocional através da respiração, promovendo uma atenção constante ao momento presente e se mantendo aterrado.
  • Saúde Espiritual: O cuidado com a saúde do espírito vai muito além da religião.

Inclusive, segundo a antroposofia, como o corpo físico de uma pessoa idosa está em processo de declínio natural, o cuidado com toda a energia disponível é fundamental para a geração de mais dela e, consequentemente, de uma longevidade ativa.

3 – Praticar estar presente

Estar presente no momento, ou seja, viver cada minuto e segundo possível, é fundamental para uma longevidade que preza por qualidade de vida.

Atividades como a meditação e a ioga são muito interessantes para isso. Afinal, segundo diversos mestres espirituais, como Eckhart Tolle, é possível estar presente no agora ao praticar a concentração consciente do seu estado existencial no presente.

Atividades como as citadas possibilitam, também, o acesso a uma vibração mais serena e facilitam a conexão com a plenitude da vida.

 

4 – Relações saudáveis

Relações saudáveis são fundamentais para quem busca por saúde física e emocional.

Praticar a aceitação e o acolhimento (ao invés do medo e do julgamento), torna o processo mais simples.

Novamente segundo a antroposofia, existem 4 temperamentos presentes nos indivíduos. Eles podem ser compreendidos segundo os arquétipos dos 4 elementos (terra, fogo, água e ar).

Ter ciência dessas variações no comportamento humano ajuda muito no processo de respeitar a individualidade e a natureza das pessoas, entendendo melhor quais são as necessidades que uns tem – e os outros nem tanto.

5 – Exercitar um Propósito

Não é simples encontrar um propósito de vida e, mais do que isso, é primordial saber que não existe uma idade fixa em que ele simplesmente “surge”.

Porém, o acesso à sensação de pertencimento estimula o desenvolvimento ativo e promove um olhar diferente sobre o propósito de existência de cada ser na terra.

Isso pode ser feito ao descobrir como contribuir para uma sociedade mais justa e acessível, por exemplo.

Tarja com convite para acessar o modelo de caderneta de consultas anuais de rotina

Uma longevidade ativa está relacionada à boas atitudes

Existem diversas atitudes relacionadas a uma longevidade ativa. Essas são apenas algumas das recomendações passadas pelo professor da alegria, Tal Ben-Shahar.

Ao ter acesso a elas, é importante se perguntar: como você se sentiria se contribuísse com iniciativas que seguem esses preceitos?

Será que a busca pela facilidade não está muito mais relacionada ao cuidado pessoal e à visão do mundo à volta do que a busca por status?

A prática das atitudes para longevidade ativa citadas são simples de serem inseridas aos poucos no cotidiano. Elas podem superar a ideia errônea e antiquada de envelhecimento saudável e trazem um novo significado para esse processo. Sabendo disso, aposte nelas!

1 Comentário. Deixe novo

  • Levitra Capsulas Boowly [url=https://bansocialism.com/]cialis prescription online[/url] FusMousa does insurance cover cialis

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
Precisa de ajuda?